domingo, setembro 16, 2012

  Olá leitoras! Eu sei que faz muito tempo que eu não apareço por aqui. Por motivos pessoais não muito bons, e também porque estava realmente sem ideia pra posts. Sorry. Então, tenho algumas novidades, como por exemplo: estou namorando! Haha, por essa ninguém esperava né? Bem, eu esperava, há mais ou menos uns seis meses mas isso não importa agora. Vamos ao que interessa né? Não sei se vocês sabem mas eu sou "escritora", e recentemente venho trabalhado em um projeto diferente dos meus projetos mais antigos. Um romance da perspectiva de um garoto. Acabei de terminar o primeiro capítulo e queria que vocês dessem uma olhada. Vamos lá então.




  Sabe um daqueles dias em que você não quer sair da cama? Então, foi assim que eu acordei hoje.
  O sol da manhã atravessava a janela, iluminando parcialmente o quarto.
  Minha cama estava quente e confortável, quase como um convite para que eu permanecesse deitado pelo resto do dia.
  Veja bem, eu não sou o tipo de cara que cria expectativas facilmente, por qualquer motivo. Mas o início de mais um ano letivo me deixava um pouco animado pela idéia de algo novo, coisas boas que poderiam acontecer e tudo mais.
  Me levantei ainda de má vontade, mas decidido a ir pra escola. Tomei banho e fui até a cozinha.
  Minha mãe já havia saído como de costume. À mesa, estava meu pai.
-  Bom dia Pedro. -  disse ele sem tirar os olhos do jornal.
- Bom dia pai.
  Não estava com fome, então passei direto em direção à porta da frente.
- Quer uma carona?
- Não precisa pai, obrigada.
  A escola não era muito longe, então eu poderia simplesmente ir de skate. Antes de ir, passei pela casa do meu vizinho e melhor amigo Edilson. Como de costume em todas as manhãs, íamos à escola juntos.
  Ele era meu melhor amigo desde o jardim de infância. Ed era o tipo de cara pelo qual as garotas fúteis costumavam se “apaixonar”. Bonito, inteligente, popular e tudo mais. Mas na verdade, ele era muito mais do que isso. Ed era o cara mais sentimental e companheiro que eu já vira na vida, mas nem todo mundo percebia isso.
  Alguns instantes após apertar a campainha, Ed saiu sorridente pela porta.
- Bom dia cara.
- Bom dia.
  Seguimos caminho até a escola, em silêncio na maior parte do tempo, mas conversando sobre coisas aleatórias às vezes. Logo chegamos à escola.
  Bem, não preciso dizer que havia pessoas demais lá. A maioria eu já conhecia, mas havia claro, alguns rostos novos.
Ed e eu conhecíamos quase todo mundo do colégio, o que nem sempre era bom, não sou muito fã dessa coisa de popularidade.
  Entramos no pátio e sentamos em um dos bancos que lá havia. Não demorou muito até que um dos diretos, o Sr. Hugo Dantas, solicitou nossa atenção para os avisos de inicio de ano. Não prestei muita atenção na verdade, eram os mesmos avisos desde a quinta série, eu provavelmente já sabia de cor.
  O sinal tocou e fomos até a nossa sala. Conversando bobagens como sempre, a maioria dos garotos pensava nas alunas novas e alguns se concentravam apenas na competição de skate que haveria no fim de semana.
  Sentei-me em uma das carteiras no meio da sala, respondendo “olá” e “bom dia” automaticamente aos meus colegas. Até que a vi.
  Ela entrou no meu campo de visão como um anjo, ou uma fada, não sei explicar muito bem, apenas a vi e ela pareceu brilhar. Ela tinha cabelos ruivos, compridos e levemente ondulados. Vestia uma camisa do Guns N’ Roses, usava um óculos grande, como daqueles que eram moda nos anos 60, e tinha um livro grosso nas mãos.
  De repente, não consegui respirar. Era a pessoa mais linda que eu já havia visto em toda a minha vida, disso eu não podia duvidar.
  Ela caminhou meio cambaleante e desajeitada – acho que por que não tirava os olhos do livro – e sentou-se em uma das carteiras próximas a mim, atrás de Luiza, uma das minhas amigas.
  Por alguns minutos não consegui tirar os olhos dela, até que Ed me chacoalhou, pedindo por atenção.
- O que foi cara? – disse ele parecendo preocupado.
  Não consegui responder de imediato, nem pensar, pra falar a  verdade. Então, depois de algum tempo em silêncio tudo o que eu pude dizer foi:
- Ela.
  Ed olhou para trás e a viu. Certamente ela não obteve o mesmo efeito que em mim, em Ed, porque ele voltou sua atenção rapidamente a mim.
- Ela é bonita. – ele disse sem muito entusiasmo.
- Bonita? Como bonita? Ela é simplesmente a criatura mais linda que eu já vi. – parei para respirar.
- Ok, sem exagero.
- Não estou exagerando.
  Com algum esforço voltei minha atenção para frente da turma, onde a Sr. Vanessa nos dava as boas vindas.
  A aula passou rápido, eu gostava de português, e a professora era realmente a melhor do colégio. Mas ainda assim, não pude deixar de espiar a bela garota, um pouco atrás de mim.
  Mesmo de longe pude reparar o quanto seus olhos eram incrivelmente verdes, como mar do Caribe. Na verdade, não sei se essa comparação é digna à beleza dos olhos dela. Era realmente difícil de me concentrar em qualquer coisa – até mesmo em respirar – quando ela estava ali, linda e concentrada. Perto, e ao mesmo tempo tão longe de mim.
  Após a aula de português pude a verela conversando com Luiza e suas amigas, tímida mas ao mesmo tempo animada, ainda com o livro nas mãos. Nichollas Sparks, foi tudo o que pude ler da capa de seu livro.
  Não poderia deixar de mencionar o quanto ela fica linda sorrindo. Nem mesmo a deusa da beleza poderia competir com a beleza dessa garota. Mais uma vez tive de me lembrar de respirar.
  Quando o professor de história, do qual eu não sabia o nome, entrou na sala, me virei para falar com Luiza.
- Ei! – cochichei – Luiza.
- Ah, oi Pedro.
- Quem é essa garota? – falei indo direto ao ponto.
- É a Júlia. – ela falou, então voltei a olhar para ela. O nome combinava bonito, doce, e meigo, assim como ela. – Gostou dela?
- Não sei se gostar é a palavra certa. – admiti um pouco envergonhado.
- Ela é realmente linda não é? – ela disse brincando.
- Até demais. – suspirei.
- Apresento vocês depois. – riu.
- Obrigada.
  Voltei minha atenção para o professor, o que não foi muito fácil.


  Os dias se passavam e o “depois” que Luiza mencionara nunca chegava. Logo estávamos na sexta-feira e a única coisa que eu sabia sobre Júlia era seu nome, uma das bandas que ela gostava e que ela gostava de romance. Em apenas uma semana ela havia levado pelo menos três livros diferentes para a escola. Ela os lia nas aulas, nos intervalos, na hora da saída, em qualquer momento em que eu olhasse para ela.
  Como Luiza não havia nos apresentado, resolvi arriscar. Então, quando tocou para o intervalo eu fui falar com ela e Júlia, que já estavam a caminho do pátio.
  - Oi Luiza, e aí. – tentei ser o mais casual possível, considerando que havia ensaiado algumas palavras durante toda a semana.
- Oi Pedro. – ela disse sorrindo. – Essa é a Júlia.
  Ela estava com um de seus livros na mão, e só olhou para mim quando Luiza mencionara seu nome.
- Olá. – ela disse com um sorriso tímido no rosto.
- Oi. – eu disse quase ofegante. Sua voz era tão doce, tão suave. E novamente eu não sabia como respirar. – Então... vai ter uma competição de skate no domingo, e eu e os rapazes vamos ao skate park treinar um pouco amanhã. Vocês não querem ir?
- Hm... não sei. Eu vou se você for. – Luiza disse olhando para Júlia.
- Bem, er... eu não sei. – ela disse tímida.
- O Ed vai? – Luiza perguntou curiosa.
- Sim. – eu sabia que ela estava apaixonada por ele, na verdade, todos sabiam menos ele. Então imaginei que fosse um incentivo para ela ir. – ele ia gostar de te ver lá. – eu não estava mentindo, ele também estava apaixonado por ela, todos sabiam menos ela.
- Então eu vou! Vamos comigo Júlia, por favor.
- Ok então. – disse ela sorrindo.
- Vejo vocês amanhã às 14 então?
- Claro. – disse Luiza.
  Então saí de perto delas, mais do que satisfeito. Eu a veria no dia seguinte, e isso seria ótimo. Estava cheio de expectativas.

 Então, o que acharam? Quero muito a opinião de vocês, sério mesmo! Postem nos cometários dicas, sugestões, críticas (e elogios caso eu mereça). O livro ainda não tem título, então se vocês puderem me ajudar com isso também eu ficarei muitissimo grata! Beijos da lili pra vocês :3

You Might Also Like

1 comentários

INSTAGRAM